Consciência negra: representatividade negra na saúde

Publicado por THAYS MOURA COMUNICAÇÃO E MARKETING FACULDADE IDE em 20 de novembro de 2020
Categorias:
Consciência negra: representatividade negra na saúde

O dia 20 de novembro é uma data muito importante. Isso acontece pois é o dia da Consciência Negra. Mas qual é a história dessa data? Trata-se de um dia reservado para falar sobre a percepção história e cultural da população negra. Além disso, busca também conscientizar as pessoas sobre a discriminação racial. Dessa maneira, trazendo um questionamento a posição do negro na sociedade, e sua presença.

No texto de hoje, você vai saber mais informações sobre o dia da Consciência Negra. Também ficará por dentro de dados sobre a presença de negros na área de saúde. E também conhecerá alguns profissionais de destaque nessa área junto com uma plataforma para encontrar profissionais de saúde negros. Não deixe de conferir!

Origem da Consciência Negra

A data escolhida foi o dia 20 de novembro, pois este foi o dia da morte de Zumbi dos Palmares. Que por sua vez, foi um líder negro nordeste, muito importante na luta contra a escravidão. Esta lei foi proposta através do projeto Lei n.º 10.639, em 2003. Porém, só foi sancionada em 2011 (Lei 12.519/2011), pela presidente Dilma Rousseff. Foi neste momento que o dia da Consciência Negra se tornou oficial no Brasil.

A presença de negros na área de saúde

Você já foi atendido por algum profissional de saúde negro? Infelizmente, ainda é bastante difícil encontrar pessoas negras nos cursos de graduação da área de saúde. De acordo com dados do Censo do IBGE, apenas 27,3% dos profissionais de saúde são negros. Ainda com dados da mesma pesquisa, somente 17,6 % dos médicos brasileiros são negros. Essas informações são preocupantes, uma vez que não refletem a nossa sociedade, que é formada em sua maioria por pretos e pardos. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 56,2% de pardos e negros.

Falando mais especificamente da região nordeste, Segundo a pesquisa da Fiocruz – Fundação Oswaldo Cruz, na região Nordeste, 6,6% dos profissionais de Enfermagem se identificam como pretos. 

Diante disso, vale a reflexão sobre as razões que tornam tão escassas a presença de negros em universidades, assim como em profissçoes consideradas de prestígio, principalmente na área de saúde.

Agora que você já conheceu um pouco sobre a Consciência Negra e a realidade do Brasil em relação a este tema, está na hora de conhecer alguns profissionais de destaque na área de saúde. Todos eles são brasileiros e trouxeram grandes contribuições para área, continue lendo para conhecê-los!

Pessoas negras de destaque no cenário da Saúde

Maria Jose Barroso

Assim como existe Ana Neri, enfermeira branca considerada a precursora da enfermagem no Brasil por ter prestado serviços voluntários durante a guerra do Paraguai. No mesmo período, muitas mulheres negras tiveram papel importante, que acabou sendo negligenciado, por conta da escravidão. Uma delas foi Maria Jose Barroso, que mesmo sem nunca ter estudado a profissão de maneira formal, teve papel significativo como enfermeira da Legião Negra. Também participou da revolução constitucionalista de 1932.

Katleen da Cruz Conceição

Dermatologista, referência em pele negra, é considerada a única especialista da área no Brasil. O seu interesse pela área se originou quando participava de um congresso nos Estados Unidos. Lá, a médica conheceu uma sociedade de dermatologistas negros, se encantou pela área. E portanto, decidiu dedicar a sua carreira para tratar a pele negra no Brasil. Katleen foi pioneira no Brasil, nos procedimentos a laser focado para a pele negra, que muitas vezes é direcionado apenas para a pele branca. Através de seus estudos, e testes em si mesma, aprendeu a ajustar a técnica para a pele negra.

Abdulay Eziquiel

A cirurgiã plástica Abdulay Eziquiel, também é especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e Speaker Merz. Além disso, também tem experiências internacionais na Califórnia e Itália. Juntamente com experiência nos maiores hospitais do Rio de Janeiro. A profissional atua em diversas áreas, tanto de cirurgia plástica estética, quanto reparadoras.

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert

Fred Nicácio

Além de ser um médico dermatologista especializado em cirurgia dermatológica, Fred também também consegue se comunicar e entender os sintomas do paciente utilizando da linguagem de libras.

Jaqueline Goes

A biomédica Jaqueline Goes, foi responsável por mapear os primeiros genomas do novo Coronavírus no Brasil. Ela é uma pesquisadora negras de renome, que lutou para vencer o racismo e machismo para se destacar na sua profissão. Jaqueline segue engajada em projetos de empoderamento e representatividade negra. Recentemente participou do de um bate-papo com profissionais da Bayer sobre o Programa Trainee Liderança Negra. Também participa da Comunidade Afrosaúde, uma plataforma que reune profissionais de saúde negros, buscando da visibilidade para os mesmos.

Arthur Lima

Responsável pela comunidade AfroSaúde. Também está entre as 100 Pessoas Mais Influentes de Descendência Africana. Arthur conquistou este título através da  categoria Saúde e Heróis da Covid-19. Através do  seu trabalho com o AfroSaúde e também por ter criado o TeleCorona, que por sua vez atendeu de maneira gratuita mais de 400 famílias negras, as orientando acerca do novo Coronavírus. Em sua trajetória, o dentista sempre lutou pela representatividade e atenção a comunidade negra, com projetos inovadores e tecnológicos direcionados para este público.

Como encontrar profissionais de saúde negros

O primeiro passo para mudar essa realidade, é apoiar e incentivar os profissionais de saúde negros que já existem. Gerando visibilidade e representatividade para que mais pessoas se sintam incentivadas a seguir o mesmo caminho. Mas como podemos fazer isso? Existe uma plataforma chamada AfroSaúde. Através dela é possível encontrar profissioanis de saúde negros, e buscar atendimento específico com eles. Atualmente, na plataforma, existem mais de 1200 profissionais cadastrados em mais de 130 cidades diferentes.

Desde sua criação, a plataforma foi desenvolvida para refletir sobre o racismo estrutural. Portanto, tem como objetivo dar visibilidade aos profissionais de saúde negros, e ser a ponte entre eles e os pacientes que buscam representatividade. Que tal apoiar está causa e ir em busca da representatividade? Clique aqui para localizar um profissional de saúde negro proximo a você.

 

Thays Moura

Comunicação e Marketing

Faculdade IDE

 

 

Powered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Redimensionar Fonte
Contraste