Todas as cidades

Blog

Veja como está o mercado de trabalho para nutricionista

Quer saber como ser melhor remunerado na área de nutrição? Confira nosso post, e fique por dentro desse mercado de trabalho!

Veja como está o mercado de trabalho para nutricionista

Diante da redução da expectativa de vida dos brasileiros, do alto nível de sedentarismo e da grande procura por alimentos fast foods — influenciados por uma rotina cada vez mais corrida, e por aplicativos de delivery que trazem mais praticidade na hora da alimentação — já adiantamos que o mercado de trabalho para nutricionista conta com muitas oportunidades.

Afinal de contas, o contexto citado favorece o aparecimento de doenças que podem ser tratadas e prevenidas por meio de uma alimentação adequada e outros hábitos recomendados por esse profissional. Além do mais, outra tendência na sociedade é o avanço da ciência e tecnologia, assim como o aumento de pessoas e de empresas que procuram cuidar da qualidade de vida e bem-estar para além do emagrecimento.

Como dito, o mercado de trabalho para nutricionista é favorável, basta saber se você tem afinidade com a área e suas especializações para garantir melhores oportunidades. Dessa forma, continue a leitura e tire suas dúvidas!

Quais são as principais características do nutricionista?

O nutricionista é o profissional responsável por estudar os alimentos e seus efeitos no organismo humano. Sendo assim, ele pode propor dietas para reeducação alimentar, além de oferecer uma melhor orientação quanto ao consumo dos alimentos, com o objetivo de trazer mais qualidade de vida e saúde para os pacientes.

Onde o nutricionista pode trabalhar?

É comum associar essa profissão ao trabalho em clínicas e hospitais e na prescrição de dietas para os pacientes. No entanto, existem inúmeras possibilidades de atuação na área. Com a pandemia da Covid-19, o teleatendimento se tornou ainda mais popular e permitiu uma maior ampliação dos pacientes, já que não existem restrições geográficas.

Sendo assim, quanto mais o estudante conhecer e se especializar na área, maiores e melhores serão as oportunidades, já que o nível competitivo será elevado. Então, conheça outros segmentos em que o nutricionista pode atuar!

Nutrição esportiva

Como o próprio nome sugere, o profissional desse segmento atua no setor de esportes. O objetivo é otimizar o desempenho de atletas e demais adeptos da atividade física.

Assim, o plano alimentar desenvolvido é adaptado de acordo com os objetivos de cada um, que podem ser ganho de massa muscular, emagrecimento, redução da gordura corporal etc. A média salarial desse profissional gira em torno de 5 salários mínimos. 

Nutrição funcional

O objetivo desta especialização é prevenir e tratar doenças em pacientes a partir do profundo estudo de alimentos, como seus benefícios e melhores combinações para diferentes objetivos.

Nutrição comportamental

É uma área nova e em crescimento no mercado. A sua atuação consiste em compreender a relação emocional, social e psicológica dos pacientes com a comida para que seja possível ter mais controle do processo alimentar. 

Alimentação coletiva

Para que as pessoas passem a ter uma relação mais saudável com a comida, é necessário essa reeducação desde o processo de produção e distribuição de alimentos em diferentes ambientes, como escolas, restaurantes, empresas, companhias aéreas etc. Assim, o nutricionista fica encarregado de elaborar o cardápio, fiscalizar as condições sanitárias, gerir os recursos e analisar a quantidade de nutrientes. 

Marketing nutricional

O desenvolvimento da tabela nutricional é feito por um profissional de marketing nutricional, que precisa integrar o processo de comercialização e divulgação dos alimentos, além dos testes de receita, pesquisa e atendimento ao consumidor final.

Indústria alimentícia 

Para que os processos sejam fabricados e comercializados, é necessário um nutricionista para realizar testes e pesquisas quanto à qualidade nutricional para que, assim, empresas e clientes possam ter um consumo mais saudável e consciente dos riscos e benefícios.

Docência

É possível seguir carreira acadêmica e ajudar na formação de novos nutricionistas ao se especializar em mestrado, doutorado ou pós-graduação. Dessa forma, o docente ministra aulas em uma faculdade de nutrição, gerencia laboratórios universitários e coordena atividades de pesquisa de extensão. 

Quais são as melhores oportunidades para o nutricionista?

Os setores com melhores oportunidades de atuação para o nutricionista são as grandes indústrias, em especial a automobilística e farmacêutica, em que é possível ganhar até 10 salários mínimos, de acordo com o Conselho Federal de Nutricionista (CFN), e impacta na qualidade alimentar de milhares de pessoas.

Isso porque, diferentemente do atendimento clínico que tem uma maior oferta de nutricionistas, segundo o CFN, existem menos de 3% dos profissionais aptos para atuar no segmento, que precisa de nutricionistas para:

  • elaborar cardápios;
  • acompanhar a produção de alimentos;
  • orientar a higienização, acondicionamento e armazenamento de alimentos;
  • prestar auditoria e consultoria;
  • elaborar informes técnicos-científicos;
  • etc.

Outra opção com melhores oportunidades salariais e de crescimento na carreira é o serviço público, em que é necessário ser aprovado em um concurso. No entanto, a concorrência costuma ser elevada e o oferecimento de vagas restrito. A média salarial nesse caso é de R$ 3.036,83 para uma jornada de 35 horas. Assim, com a aprovação no concurso, o profissional pode atuar em:

  • universidades; 
  • institutos federais de educação;
  • agências de fiscalização;
  • etc.

Outra área com alto índice de crescimento é a docência, já que a maior procura pelo curso de nutrição aumenta a necessidade de professores capacitados para transmitir o conhecimento aos alunos. Nesse caso, é indispensável investir em especializações de alto nível, principalmente para quem deseja atuar em faculdades públicas.

Qual a média salarial no mercado de trabalho para nutricionista?

A CFN propôs o piso salarial nacional de R$3.067,12 para uma jornada de trabalho de 40 horas. Entretanto, esse valor tende a ser baseado na média salarial firmada pela entidade sindical de cada estado. 

Além do mais, existe a possibilidade de trabalho autônomo, em que os profissionais montam seu próprio escritório ou realizam atendimento home care e não recebem um salário fixo. Nesses casos, a Federação Nacional dos Nutricionistas (FNN) montou uma tabela com o valor mínimo dos honorários, referente a diferentes atividades realizadas. 

Percebeu que quanto maior o nível de formação, melhores são as oportunidades no mercado de trabalho para nutricionista? Por isso, nós da Faculdade IDE oferecemos especialização em Nutrição Clínica, Funcional e Fitoterapia, Nutrição Materno Infantil, Nutrição Esportiva e Estética, Nutrição Clínica e Hospitalar e Gestão e Segurança de Alimentação Coletiva.

Então, deseja saber mais sobre as nossas especializações? Entre em contato conosco e fique por dentro!

Comentários

Posts relacionados

TODOS OS POSTS