Resiliência: o que é e como ela pode te ajudar profissionalmente?

Publicado por Faculdade IDE em 15 de maio de 2019
Categorias:
Resiliência: o que é e como ela pode te ajudar profissionalmente?

Em uma área tão complexa e competitiva quanto o ramo da saúde, os profissionais que reunirem as melhores qualidades terão mais chances de se destacar no mercado. Por essa razão, saber ao certo o que quer dizer o termo resiliência pode ajudar muito no seu sucesso profissional.

Essa é uma competência imprescindível, por exemplo, para fisioterapeutas, nutricionistas e psicólogos que, ao desenvolvê-la, podem dar verdadeiro salto na sua carreira, atingindo os seus principais objetivos. Quer aprender um pouco mais sobre o tema? Então confira o conteúdo a seguir!

Afinal, o que é resiliência?

O conceito de resiliência vem da física e, cientificamente, podemos defini-la como a capacidade que um material tem de resistir a um impacto ou deformação, voltando naturalmente a sua forma original, sem danos. Porém, no caso de um profissional de saúde, o significado desse termo pode ser um pouco diferente.

Não é preciso ir muito longe para perceber que quem atua na área de saúde precisa ter firmeza de propósitos e administrar com maestria as situações mais adversas, resistindo muito bem às pressões e percalços tão comuns do dia a dia.

A falta de recursos, as dificuldades inerentes em lidar com pacientes e pessoas que estão enfrentando problemas e os desafios técnicos são rotineiros para fisioterapeutas, enfermeiros, médicos, nutricionistas, educadores físicos e psicólogos, que não podem fraquejar na hora de cuidar do público.  

Ainda que você não saiba, essa é uma propriedade que pode ser trabalhada e aprimorada, desde que você adote algumas posturas e encare isso como uma prioridade. Considerada por muitos como a principal competência do século 21, você não pode deixar de colocar esse tremendo diferencial no seu currículo.

Como desenvolver a resiliência profissional?

Depois de compreender melhor o que quer dizer o conceito de resiliência, chegou a hora de entender como você pode desenvolver essa habilidade de acordo com a sua personalidade, ficando mais apto para desenvolver as atividades mais complexas da área de saúde, sem que isso mine a sua força. Confira como fazer isso nas dicas a seguir.

Acredite em seu próprio potencial

O primeiro passo para desenvolver a sua resiliência como profissional é, logicamente, acreditar em si mesmo. Afinal, se você não confiar na sua própria capacidade, certamente cederá às pressões da rotina e não despertará a confiança necessária em seus pares e, sobretudo, entre quem ocupa os cargos de chefia e gerência.

Você não pode se sentir acuado diante da primeira dificuldade que chegar ao seu consultório e nem se abalar com críticas, sobretudo se elas forem infundadas ou motivadas por inveja ou competitividade. Use isso a seu favor e aproveite para se aprimorar cada vez mais.

Para crescer na carreira, é fundamental ter valores fortalecidos e um bom conhecimento das suas potencialidades. Para isso, analise as suas principais qualidades, assim como defeitos, verificando o que você pode fazer para melhorar. Administre tudo isso para aprimorar o seu próprio foco e se reposicionar.

Administre melhor as suas emoções

Não existe pessoa resiliente sem o desenvolvimento de uma boa inteligência emocional, especialmente atuando na área de saúde. Por isso mesmo, administrar as suas emoções é fundamental. É preciso focar nas soluções dos problemas que se apresentarem em sua rotina, sem excessos de sentimentalismos.

Manter a serenidade e a ética diante de conjunturas complexas pode não ser fácil, mas um indivíduo que não se deixa levar por motivações pessoais estará mais propenso a ter sucesso no mundo corporativo e na vida pessoal. Se os ânimos estiverem exaltados, seja um apaziguador e afaste-se um pouco, ao menos até a poeira baixar.

Veja as coisas pelo lado positivo

É bastante complicado ver o lado bom de algumas situações quando se trabalha na área de saúde, especialmente em um país que tem tantas complexidades como é o caso do Brasil. No entanto, é importante enxergar as circunstâncias com uma positividade inteligente, pois isso ajuda qualquer pessoa a ser mais resiliente.

Um paciente complexo, por exemplo, pode ser encarado não apenas como uma chance de ajudar uma pessoa, mas também de melhorar como ser humano, de ampliar os seus conhecimentos e aprimorar as suas capacidades profissionais. Entenda o que pode ser uma nova oportunidade, não focando apenas no que for negativo.

A partir da hora em que você admitir e compreender melhor a dualidade das coisas, você pode lidar melhor com tudo. Esteja aberto para sair de sua zona de conforto e tornar a sua vida profissional um pouco mais fluida e repleta de conquistas.

Invista no relacionamento interpessoal

No ambiente profissional, independentemente da área de atuação, ter boas relações com as outras pessoas é fundamental. O médico depende do enfermeiro, que por sua vez precisa do psicólogo, que só obtém os melhores resultados com a ajuda do nutricionista, do educador físico e assim por diante.

Pense no caso de uma cirurgia bariátrica. Pouco adianta um cirurgião extremamente habilidoso, se o paciente não puder seguir as orientações de um bom nutricionista ou se ele não for acompanhado pelo profissional de educação física em sua nova rotina. Uma equipe multiprofissional forte e bem relacionada, portanto, é indispensável.

No entanto, infelizmente, isso nem sempre é simples de ser conseguido, visto que trabalhar em equipe envolve resultados, adversidades, situações complexas e, sobretudo, uma grande variedade de egos e personalidades diferentes, ainda mais com as dificuldades inerentes desse ramo.

Porém, é indispensável desenvolver a habilidade de criar boas relações com os outros, até para conseguir trabalhar melhor em equipe. Seja tão paciente quanto puder e abuse da empatia, que também é uma característica importante e ajuda muito a compreender outros pontos de vista e comportamentos um pouco mais ortodoxos.

Invista no aprimoramento constante

Fica muito mais fácil ser resiliente quando você confia no próprio conhecimento e na sua capacidade de exercer bem as suas funções, não é mesmo? Por isso, quem quer desenvolver essa habilidade do ponto de vista profissional não pode abrir mão de se aquilatar constantemente e investir em aprimoramentos constantes.

Para fazer isso, você deve avaliar o seu segmento do mercado e a sua área de atuação, ponderando quais são os cursos que podem agregar valor ao seu currículo efetivamente, como especializações e pós-graduações, por exemplo. Assim, você ganha autoconfiança e, de quebra, ganha um diferencial no seu currículo.  

Use e abuse da criatividade

É legal perceber que, mesmo que isso não seja uma obviedade, o profissional resiliente é também uma pessoa criativa, pois é interessante ter a qualidade de inventar soluções eficientes para os percalços do dia a dia. Dessa maneira, você pode adaptar uma situação complexa, com a finalidade de transformá-la em um cenário harmonioso.

Para não comprometer os resultados, é importante ter jogo de cintura e também um pouco de compreensão para perceber quais são os eventos que não podem ser modificados, para não gastar energia tentando fazer algo impossível. O tempo é um recurso muito valioso e não pode ser desperdiçado com ações supérfluas ou inúteis.

Como você pode ver, por mais que a resiliência seja fundamental, ela pode ser desenvolvida e aprimorada, de maneira que você tenha a capacidade de resistir melhor à qualquer adversidade que surja em sua carreira.

Gostou de aprender um pouco mais sobre a resiliência? Então compartilhe esse artigo em suas redes sociais!