Entenda como fazer networking e a sua importância para a área de saúde

Publicado por IDE CURSOS em 22 de agosto de 2016
Categorias:
Entenda como fazer networking e a sua importância para a área de saúde

Certamente você já deve ter ouvido por aí o termo networking, afinal ele está cada vez mais em alta e vem sendo até um tanto banalizado. Frases do tipo “é preciso fazer um bom networking” são ditas o tempo todo, mas muitas pessoas não sabem realmente como fazer networking ou nem mesmo por que isso é tão importante para uma carreira profissional bem-sucedida.

Para compreender melhor a importância dessa prática, um estudo realizado recentemente pela Right Management, uma empresa de consultoria especializada em gestão de talentos e carreira, revelou que cerca de 70% das contratações hoje em dia são consequência de um bom trabalho de networking. O que significa claramente que criar e conservar uma boa rede de relacionamento profissional pode fazer uma grande diferença na hora de buscar um novo emprego ou conquistar negócios.

O networking não se trata apenas de mais uma ferramenta de negócios, mas de um talento para se relacionar, um verdadeiro diferencial, pois hoje em dia não basta ter um bom discurso, ser multitalentos e ser extremamente capacitado, é preciso saber se relacionar muito bem profissionalmente para atingir bons objetivos — isso vale para a área da saúde, bem como para todas as outras áreas. Por isso, agora que você já entendeu a sua importância, entenda como fazer um bom networking na área da saúde!

1. Saiba por onde começar

A maior dificuldade das pessoas quando decidem fazer o seu networking é a de não saber por onde começar. A primeira coisa que você deve fazer para criar uma boa rede de relacionamentos é fazer uma lista de todas as pessoas que conhece e avaliar o nível de proximidade que você tem com elas, tanto de um ponto de vista profissional como pessoal. Depois é importante que você invista seu tempo para cultivar cada uma dessas relações.

Assim que você conseguir tornar a sua rede de relacionamentos mais forte, você começará a perceber como não é preciso ser um expert em tudo, em sua rede de relacionamentos possivelmente sempre haverá alguém que poderá auxiliar em diversos assuntos sem problema nenhum!

2. Trabalhe o seu networking constantemente

Para ter um bom networking, é preciso trabalhar nele constantemente. Palestras, congressos e outros eventos certamente são ótimas opções de lugares para você trabalhar em seu networking; no entanto, lembre-se de que esses não são os únicos ambientes onde você pode construir boas relações, ou você acha que médicos e outros profissionais da área da saúde assim como você também não frequentam lugares de lazer?

Frequente lugares diferentes, conheça pessoas novas — frequentar sempre os mesmos lugares acaba limitando o seu alcance de novos contatos — e esteja sempre pronto para trabalhar em seu network.

3. Não negligencie seu networking

Um erro que muitas pessoas cometem é o de negligenciar o seu networking. A pessoa tem lá uma boa rede de contatos profissionais, mas não trabalha nela como deveria, deixa a sua rede esquecida.

É importante ter em mente que o network não funciona somente quando uma luz vermelha se acende e você acaba precisando de um novo emprego, de uma promoção, de uma parceria ou de algum favor. O network se trata de trocas constantes: hoje alguém da sua rede precisa de uma ajuda, amanhã pode ser você, lembre-se de que qualquer relacionamento deve ser uma via de mão dupla. Isso faz do networking uma prática diária, não apenas um escambo de favores.

Por isso, não se feche em uma concha, socialize com sua rede: compareça aos eventos marcados, acrescente algo de interessante quando participar das reuniões, esteja presente sempre que possível até mesmo nos happy hours, reserve um tempo para rever o pessoal da sua rede, cultivando o seu networking.

4. Cuide-se para ser uma pessoa interessante

Ser uma pessoa interessante do ponto de vista profissional e cultural é muito importante para fazer um bom networking. Afinal, assim como você quer pessoas interessantes e que possam de alguma forma lhe agregar, as outras pessoas igualmente procuram pessoas interessantes para o seu network.

Por isso, procure se manter sempre bem informado de tudo o que acontece de novo na área da Saúde no Brasil e no mundo, procure sempre portar bons conhecimentos, que possam ser úteis às pessoas que têm você em suas redes.

Leia bastante sobre diversos assuntos, busque saber cada vez mais sobre o mercado de trabalho, participe de eventos da sua área e até de algumas outras áreas de interesse, vá ao teatro, ao cinema; enfim, faça o seu marketing pessoal e torne-se uma pessoa interessante e informada.

5. Utilize a internet também

A tecnologia da qual dispomos atualmente também pode ser uma excelente aliada na hora de gerenciar os contatos da sua rede, principalmente com na correria em que muitas pessoas vivem hoje. Redes como o Facebook, o LinkedIn (principalmente) e até mesmo o WhatsApp são ótimas ferramentas para que você e seus contatos possam realizar a troca de informações e de interesses.

No entanto, é preciso ter alguns cuidados quando se trata de fazer networking pela internet. Um erro muito comum cometido na internet e nas redes sociais é o de se expressar inadequadamente por causa da sensação de informalidade que essas ferramentas transmitem.

Por isso, prezar pelo bom senso é fundamental mesmo ao se relacionar pela internet ou pelas redes sociais. Enviar mensagens que não tenham nenhuma fundamentação ou proveito, ou que ainda possam gerar algum desvio de imagem ou de conduta não ajuda a aumentar em nada o seu poder de relacionamento ou a qualidade dos seus relacionamentos, muito pelo contrário.

6. Avalie cada pessoa da sua rede

Procure avaliar, a cada novo contato que você adiciona à sua rede, se ele irá lhe acrescentar algo. Lembre-se de que, assim como você precisa ser uma pessoa interessante para estar nos círculos das outras pessoas, é importante que você opte por ter pessoas interessantes em seu círculo de contatos. Afinal, o networking se trata de uma relação de troca.

Tenha em mente que quantidade não é qualidade. Quando você tem uma rede extremamente grande pode ser difícil mantê-la, por isso filtre as suas relações e procure cultivar aquelas que têm algo a lhe agregar. Ter uma rede grande é bom, sim, mas desde que seja uma rede de contatos de qualidade.

7. Preze pela ética e pelo respeito

Isso não é novidade: boas relações se constroem tendo o respeito como base, isso vale para as relações profissionais também. Por isso, preze pela ética, tenha bom senso e muito respeito com todo, com os que estão em sua rede, com os que você deseja incluir em sua rede e com os que não estão em sua rede. Jamais use sua network para roubar algum contato, uma ideia ou espalhar algum boato.

E então, você já pensou em começar a fazer o seu networking? Deixe o seu comentário!

Posts relacionados