O que é medicina preditiva e qual seu impacto na área da saúde?

Em um mundo globalizado, a inovação tecnológica está cada vez mais presente em todas as organizações. Na área da saúde, a inserção de novas técnicas ocorre continuamente, objetivando maior eficiência na profilaxia, tratamento e cura de doenças. Nesse âmbito, entre os diversos métodos que surgem e se aperfeiçoam, a medicina preditiva desponta como uma importante tecnologia na saúde.

Em geral, a maioria das inovações tecnológicas acarreta inúmeros benefícios para a sociedade, porém, também há pontos negativos. Isso pode ser observado na área da saúde com a incorporação da medicina preditiva, já que, além do que há de positivo nela, há também críticas e conflitos, sobretudo, éticos, que levam a impasses de opiniões sobre a sua utilização.

Tendo em vista as inúmeras possibilidades relacionadas ao ramo da medicina preditiva, mostraremos do que se trata esse método inovador, como se aplica, e o seu impacto na área da saúde. Acompanhe conosco e aproveite a leitura!

Evolução dos conceitos: da medicina curativa à medicina preditiva

Para entendermos de forma ampla o que é a medicina preditiva, é importante termos a percepção das etapas que a precederam. Assim, para além de desvendarmos seu conceito, poderemos visualizar com maior clareza o avanço que a tecnologia representa para as fases anteriores.

Medicina curativa

A medicina curativa é um método bastante antigo que sempre foi muito utilizado na saúde. A sua atuação ocorre quando a doença já se instalou no paciente. Dessa maneira, sua abordagem se pauta pelo acompanhamento continuado para controle dos sintomas e consequências da doença. Muitas limitações acompanham esse método, como:

  • a prevenção das doenças não é considerada;
  • quadros crônicos genéticos não são observados;
  • os tratamentos podem demorar muito mais do que o necessário.

Medicina preventiva

Fase posterior à medicina curativa, a medicina preventiva é símbolo de grande inovação ao período anterior. O seu foco consiste na prevenção, motivando atos preventivos que contribuirão para o não aparecimento e a involução da doença. O método surgiu com a constatação por especialistas de que medidas de cuidado com a saúde, bons hábitos alimentares e higiene pessoal poderiam evitar diversas doenças.

Apesar de avaliar o paciente individualmente, a fim de investigar a potencialidade de predisposições a doenças, a medicina preventiva se limita a apenas interpretar os resultados de exames clínicos, os quais nortearão as medidas de prevenção.

Medicina preditiva

A mais atual no patamar das medicinas, a preditiva emerge em meio às grandes inovações tecnológicas na área da saúde. Sua essência está na capacidade de fazer predições sobre eventuais chances do desenvolvimento de doenças em nível fenótipo nos pacientes. O método é pautado por testes feitos por meio do DNA em nível genótipo.

Dessa forma, com o conhecimento prévio da predisposição a doenças por ordem genética familiar, o indivíduo pode precaver-se previamente. Por conseguinte, minimiza com maior precisão as possibilidades do desenvolvimento de patologias.

Aplicação da medicina preditiva

Aliados ao uso de tecnologias, os estudos genéticos propiciam o monitoramento da saúde atual e futura dos pacientes. Assim, são articuladas ações antecipadas sobre a ocorrência de possíveis doenças ocasionadas por predisposições genéticas.

Alguns exemplos práticos para mitigar os riscos da probabilidade de ocorrência das doenças averiguadas são:

  • uso de tecidos inteligentes que impedem ações ofensivas ao organismo;
  • utilização de roupas com chips que mensuram a frequência cardíaca;
  • fixação temporária de aparelhos no corpo que aferem a pressão arterial contínua e periodicamente.

A abrangência da medicina preditiva vai além, pois, com o estudo do genoma humano, são identificadas tendências, permitindo correções. O uso da inteligência artificial juntamente com a análise dos dados científicos pode atuar para a não ocorrência da doença. Sendo assim, preserva integralmente a saúde do paciente.

A sua aplicação impacta a área da saúde, inclusive, com a redução de custos, evitando tratamentos posteriores e necessidades de internações. Os custos humanos também são reduzidos, o que evita afastamentos profissionais e de convívio social.

Benefícios da medicina preditiva para a saúde

Como já vimos, a medicina preditiva tem larga aplicação, impactando positivamente na área da saúde. Nessa perspectiva, os benefícios do método podem ser resumidamente verificados com:

  • antecipação do tratamento;
  • redução e até mesmo anulação das chances de instalação de doenças de ordem genética;
  • identificação prévia de possíveis novas patologias;
  • diagnóstico imediato das circunstâncias de saúde do paciente, promovendo o direcionamento mais eficiente ao seu consequente tratamento;
  • otimização do tempo para a descoberta de novas curas;
  • redução dos custos e prejuízos médicos com o uso da tecnologia de ponta;
  • redução dos custos humanos, evitando a privação social que viria a decorrer de doenças que foram previamente percebidas e mitigadas.

Críticas sobre o uso da medicina preditiva

Mesmo com muitos aspectos positivos na utilização da medicina preditiva, o método não está imune às desconfianças e críticas. Os princípios que regem a base da sociedade são sempre difíceis de serem mudados. Novas descobertas que envolvem as relações humanas geram inseguranças e dúvidas.

Dessa forma, uma das críticas se fundamenta nos receios dos interesses que estarão por trás dessas descobertas. Por exemplo, os proveitos mercadológicos das grandes indústrias farmacêuticas na admoestação de estudos biotecnológicos inconclusivos, mas que trarão lucros, levando ao financiamento de recursos da medicina preditiva, sem comprovações ainda efetivas.

Também são criticadas as possibilidades de oneração dos planos de saúde, ao serem identificadas as tendências dos pacientes para doenças que vão requerer tratamentos médicos específicos.

Conflitos éticos na utilização da medicina preditiva

As questões éticas em torno de pesquisas com o genoma humano também geram conflitos. Sabendo da alta probabilidade de o paciente desenvolver uma doença sem cura, como eu, profissional da saúde, vou informá-lo? Como agir diante dessas circunstâncias?

A descoberta de informações como essa, muitas vezes, pode comprometer a vida privada das pessoas, levando até mesmo à discriminação e à segregação em seu meio social. Além disso, diagnósticos precoces podem levar ao desenvolvimento de psicopatologias, prejudicando a vida presente do indivíduo.

Críticas aos avanços científicos e tecnológicos são naturais e inerentes ao processo de evolução, pois é a partir delas que são geradas adaptações para a sua evolução e desenvolvimento. Dessa forma, a medicina preditiva representa mudanças de paradigmas no cuidado com a saúde, sendo um novo caminho de grande inovação do âmbito das medicinas.

E aí, gostou do nosso conteúdo? A medicina preditiva ainda é um assunto recente que desperta muitas dúvidas. Por isso, aproveite para compartilhar em suas redes sociais e levar informação de qualidade aos seus amigos!